terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Sem Jogos...só você.


Engraçada como a ideia de passado e futuro não existirem confunde, porque pensamentos de futuros próximos e passados recentes se misturam.

Ouvi uma frase que dizia o seguinte "Ele te deu a certeza de que o preço a pagar por ser você mesma era não ter o direito de amar."

É confuso. "Ser você" assusta, as pessoas muitas vezes não gostam de saber quem você é e sim continuar suprindo a projeção que criou em cima da sua imagem ou personalidade, acredito que amar também seja um dom... alguns tem outros não, e você sente quando alguém tem essa capacidade. O amor foi banalizado e alguns mataram ele afogado em vodka numa festa qualquer, agora acham bonita essa figura criada em cima de quem é realmente.

Uma sociedade onde amar é sinônimo de idiotice me cansa, no fundo prefiro ser uma completa idiota do que não amar, doe um pouco mais de amor, o mundo precisa, aquele sem malícia sem medo, sem nada, simples e puro. E aqueles que tem medo, medo de amar, medo de sonhar, medo de falar, de procurar, medo de ser eles mesmos por medo do que venham a pensar, mas os que realmente me cansam são que apesar de todos os medos ainda acham linda a projeção criada pra esconder todos esses medos.

Entregue-se mais ao desconhecido.
Arrisque-se mais.
Você não sabe o quanto pode se surpreender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário